www.centrocelsofurtado.org.br


Patronos


Imprimir



Os estatutos do Centro Celso Furtado incluem a figura do associado patrono, pessoa jurídica que se dispõe a fazer um aporte financeiro anual destinado a viabilizar a realização dos propósitos do Centro. Os associados patronos dispõem de assento no Conselho Deliberativo do Centro.

O Centro Celso Furtado contou, historicamente, com cinco associados patronos, quatro dos quais fundadores:


A estes se juntou em 2010, após aprovação do Conselho Deliberativo, o Banco do Nordeste do Brasil, que já havia patrocinado anteriormente diversas atividades do Centro, como o seu programa de bolsas.

A relação entre o Centro e os seus associados patronos se traduz também na organização de atividades em parceria com as Universidades Corporativas e os departamentos de recursos humanos dessas empresas. Em 2010/2011, o Centro participou ativamente da comemoração dos 150 anos da Caixa Econômica Federal, através da organização de um ciclo de conferências, O Desenvolvimento Brasileiro e a Caixa, e de um concurso de monografias.

O BNDES, então sob a presidência de Guido Mantega, teve uma influência preponderante na criação do Centro Celso Furtado. Até hoje, as instalações do Centro e da Biblioteca Celso Furtado, são cedidas pelo BNDES. O Centro financiou também uma extensa pesquisa coordenada pela professora Maria da Conceição Tavares sobre a história do BNDES: O papel do BNDE na industrialização do Brasil – Os anos dourados do desenvolvimentismo – 1952 – 1980. Dos atuais presidentes das empresas que patrocinam o Centro, o professor Luciano Coutinho (BNDES) é associado fundador, a título individual.

Em 2013, a Agência de Desenvolvimento do Ceará (Adece), sediada em Fortaleza, e presidida por Roberto Smith – que é sócio Pessoa Natural do Centro –, também se associou ao Centro na condição de Associado Pessoa Jurídica.

Em 2014, a Eletrobrás pediu a desfiliação da associação e em 2015 a Petrobrás informou que não poderia contribuir neste exercício.

Permanecem em 2015: o BNDES, a Caixa, o BNB e a Adece.

 






Centro Celso Furtado © 2006 - Todos os direitos reservados